terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Nossos actos nunca são inconsequentes

Recebido por email

domingo, 27 de dezembro de 2009

Seja Vegetariano

Albert Einstein Kim Basinger
Paul Mccartney & Linda
Richard Gere
Por Você!
Ativeg

O Leite da Terra deseja-lhe um ÓPTIMO 2010.




quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Ceia de Natal – Raw Food - Entrada

Ingredientes

1 ramo de aipo
1 ramo de cebolinho verde
1 ramo de salsa
1 chávena de amêndoas ou de nozes
1 abacate maduro
flor de sal a gosto
Pimenta moída no momento
1 alface tenra

Modo de fazer:
Usando um processador faça um puré homogenio com o aipo, a cebolinha e a salsa, ponha em um pano branco e esprema para ficar só a massa. O caldo podemos usar para fazer uma magnifica sopa. Transforme as amêndoas ou as nozes em farinha (Use por exemplo um moinho de café). Amasse com um garfo o abacate até ficar homogenio. Misture todos os ingredientes muito bem.
Lave as folhas de alface e deixe secar, coloque o recheio no centro das folhas e faça rolinhos. Fica lindo como entrada!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Dicas para uma refeição crua – Raw Food

Se você já é crudivora/o sabe que os ingredientes básicos são as frutas, os legumes, as hortaliças, as sementes, as nozes, os germinados, os brotos e os temperos, logico que vai dar preferencia aos organico de boa qualidade.

Se voce não é ainda crudivora/o saiba que, os equipamentos culinários mais usados são: Processador alimentar (liquidificadores, Bimby ou um bom robot de cozinha), Os moinhos de café são optimos para processar os grãos em farinhas. Para mim os mais importante são os alguidares, bacias, travessas.... de várias formas e tamanhos.

Se o seu forno tiver um termostato digital maravilha, pode regular para não passar dos 45ºC. Se não tiver, coloque no mínino e vá colocando a SUA mão na parede do forno para saber se não passou da temperatura ideal. Se queimar abra a porta do forno.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Novo logótipo da agricultura biológica da UE vai a votos

por Filipa Alves (10-12-09)

São três os logótipos finalistas seleccionados por um júri internacional num total de 3422 propostas a concurso, e que serão alvo de votação por parte do público, numa iniciativa levada a cabo para realçar a importância do sector da agricultura biológica e garantir que o novo símbolo é do agrado geral.

Entre Abril e Junho deste ano, esteve aberto um concurso para o novo símbolo da agricultura biológica na EU, que se pretende que a represente a nível doméstico e internacional sem recurso a palavras ou letras.

Das 3422 propostas de estudantes da área de design foram seleccionadas três numa primeira fase de selecção levada a cabo por um júri. As finalistas serão agora alvo de uma votação electrónica no sítio Web http://ec.europa.eu/agriculture/organic/logo/index_en.htm, que decorrerá até 31 de Janeiro.

O objectivo desta iniciativa da Direcção-Geral da agricultura e Desenvolvimento Rural da Comissão Europeia é segundo Comissária Mariann Fischer Boel “assegurar que o novo logótipo agrade ao maior número de pessoas possível “ e “realçar a importância do sector da Agricultura biológica”.

Ao contrário do símbolo actual o novo logótipo, que pretende reforçar a protecção dos consumidores, será de aposição obrigatória em todos os produtos biológicos pré-embalados produzidos nos 27 Estados-membros que cumpram as normas de rotulagem.

Fonte: Comissão Europeia – CI Naturlink

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Libertando-se de hábitos alimentares repetitivos

Encontrei este post (FANTASTICO) no blog Fora do Manual da Vera Falcão (Porto Alegre, RS, Brazil)

Seleção de trechos do livro A Cozinha que Cura - Kristina Turner - Ed. Ground.
Postei essa seleção também no Cozinha Natureba, pois achei-a interessante para os leitores de ambos os blogs.

Você cresceu acostumado a comer refeições repetitivas? A maioria de nós pode dizer que sim.

Mesmo que você tenha sucesso adotando uma alimentação integral, provavelmente sua tendência será de voltar automaticamente para o hábito de refeições repetitivas.

Existe sempre o risco de tornar um tipo de alimento em hábito, arriscando perder a sincronia com o sentido natural do mundo, o qual está em constante mudança ao seu redor.

Nosso corpo vibra com o ritmo da natureza e deseja variedade de produtos integrais. Se você está sempre correndo atrás de produtos refinados, processados (mesmo os considerados saudáveis, com biscoitos integrais), você está parando o seu processo. O sistema imunológico começa a falhar.

E você talvez caia doente.

O trabalho do sistema imunológico é botar para fora tudo o que não pertence ao organismo.
Isso é um trabalho duro nessa nossa sociedade cada vez mais poluída e orientada para o consumismo.
Não é surpresa que doenças do sistema imunológico, como AIDS e alergias, estejam proliferando tanto, ultimamente.

Alternar uma grande variedade de alimentos - especialmente aqueles que ajudam a limpar e fortalecer os órgãos em diferentes estações - é uma maneira garantida de aliviar a carga do sistema imunológico e construir uma barreira de resistência contra doenças.

Renovando os órgãos com alimentos da estação

Há muito tempo, os antigos chineses descobriram que nossos órgãos internos respondem de maneira específica às mudanças de clima e usam a alimentação que acompanha a troca de estações.

Por exemplo, os rins - os quais geralmente são sobrecarregados durante o frio do inverno - podem ser fortalecidos com a ingestão de feijão azuki. (Nota: é bem miudinho e de cor vermelha; come-se pouca quantidade).

Em cada estação, tipos específicos de alimentação estimulam o Ki - ou força vital - a fluir através dos órgãos em pares. A cada ano o ciclo se repete. Esse é o plano da Mãe Natureza para construir uma vida longa de resistência a doenças.

Órgãos que devem ser nutridos a cada estação (em pares)

PRIMAVERA Fígado/Vesícula biliar
VERÃO Coração/Intestino delgado
FINAL DO VERÃO Baço-pâncreas/Estômago
OUTONO Pulmões/Intestino grosso
INVERNO Rins/Bexiga

Alimentos com poder curativo em cada estação

PRIMAVERA: cevadinha, verduras, ameixa umeboshi.

VERÃO: milho, verduras amargas, saladas.

FINAL DO VERÃO: painço, abóboras de sabo adocicado, vegetais redondos.

INVERNO: feijão azuki, missô, raízes substanciosas.

OUTONO: arroz integral, verduras substanciosas, raízes.

Painço é suavizante para o baço/pâncreas e o estômago.
Arroz reconforta pulmões e instestino grosso.
Azuki e sopa de missô encorajam os rins e bexiga.
Cevadinha e cogumelos limpam o fígado e vesícula biliar.
Milho e saladas verdes relaxam o coração e o instestino delgado.

Durante cada estação, você pode dar uma força para os seus órgãos, consumindo alimentos mais curativos. Mesmo fora da estação esses alimentos têm poder curativo sobre órgãos sobrecarregados

Um exemplo de como o seu humor, os seus órgãos e as estações do ano estão interligados.

Na primavera, exercícios fora de casa e na natureza mandam sangue rico e oxigenado para o fígado, estimulando-o a eliminar as gorduras do inverno.
O resultado... você se sente muito bem!
Mas se você fica preso dentro de casa - num escritório sem ar, com temperatura controlada - provavelmente vai se sentir inquieto, impaciente ou mesmo, com o pavio curto.

Em qualquer estação, sentimentos de irritabilidade podem ser superados comendo mais verduras da primavera (acelga, mostarda, agrião etc) e diminuindo os alimentos aquecedores do inverno (cereais cozidos na pressão, óleos e nozes, sal, produtos animais, alimentos assados). Em vez disso, cuide bem de você com uma sopa deliciosa de cevadinha com cogumelo. Quando o final de semana finalmente chegar, você vai se sentir leve o bastante para curti-lo.

Depois de muitas estações comendo alimentos integrais e locais, adequados às suas necessidades, seu corpo inteiro começará a se sentir melhor e mais conectado com o ritmo da natureza. Você vai tremer menos de frio no inverno, suar menos no verão, se acalmar com mais facilidade no outono e arrebentar o casulo mais depressa na primavera.

No entanto, se você apresenta sintomas mais sérios, a alimentação sozinha talvez não seja o bastante para restaurar sua saúde. Muitas outras disciplinas podem complementar sua maneira de se alimentar: acupuntura, fitoterapia, yoga, consultas com psicólogos, meditação, massagens, medicina holística.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

molho de manjericão

Ingredientes:
2 colheres de sopa de manjericão
2 colheres de sopa de salsinha picada
½ dente de alho amassado
½ cebola picada
1 colher de sopa de azeite extra virgem
½ chávena de chá de pasta de nozes (nozes demolhadas batidas com água)
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Coloque os 4 primeiros ingredientes num pilão, bata até obter uma pasta homogenia, acrescente os restantes ingredientes.Tempere com o sal e a pimenta. Deixe repousar.
Óptimo para acompanhar, saladas de folhas , pizzas cruas , massas de courgettes...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O porquê do sucesso da Ração Humana


A denominada ração humana, um composto à base de cereais integrais e energéticos como a aveia, linhaça, gérmen de trigo, açúcar mascavado, sésamo, fibra de trigo, gelatina, cacau, levedo de cerveja e guaraná em pó, entre outros, é a nova moda para emagrecer no Brasil.

Os nutricinistas, porém, alertam que a ração humana, apesar de fazer muito bem à saúde não deve substituir refeições. Aliás, nenhum método de emagrecimento poderá ser considerado bom se passar por uma eliminação de qualquer refeição.

Confira aqui a melhor receita caseira. Afinal, foi a que o Leite da Terra postou em Março de 2009!

Os integrais têm a grande vantagem de manter íntegras as suas vitaminas e os seus minerais, além de ser rico em fibras. Entretanto, desiludam-se pois não há uma ração milagrosa para perder peso. O único caminho a seguir é a reeducação alimentar.

Cada colher de sopa da ração humana contém 40 quilocalorias. O recomendado pelos muitos sites e blogs são duas colheres de sopa de ração por dia, o equivalente a 80 Kcal. Não devemos ultrapassar as duas colheres, pois todos os ingredientes contêm alto teor de lípidos, são todos insaturados e por isso fazem bem à saúde, mas..... engordam.

Podemos consumir a ração humana com o sumo da Luz do sol, com batidos de fruta, com leite de soja, leite de amêndoa, leite de arroz, etc. Para quem é diabético, o açúcar mascavado deve ser retirado, assim como quem tem problemas de hipertensão deve eliminar também o guaraná em pó.

O consumo de ração humana vai fazer, em primeira instância, com que uma pessoa perca bastante peso em duas dezenas de dias, mas, apenas o exercício físico e a reeducação alimentar irão realmente transformar alguém "gordinho" em elegante.

Não resta nenhuma dúvida que a ração tem qualidade inquestionáveis e vai ser um grande aliado nas dietas de emagrecimento. Encontramos na ração humana, grandes quantidades de fibras solúvel, o que provoca uma sensação de saciedade, ajuda o intestino a trabalhar melhor, baixa o colesterol, fortalece o sistema imunitário, ajuda na convalescenças, ajuda a diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia. Enfim, equilibra o organismo.

Vejamos: se a ração humana for ingerida com alimentos ricos em vitamina C, como o kiwi, a laranja, o limão, o sumo de clorofila, a bagas de goji, os efeitos da linhaça e do colagénio serão potencializados, além de saciar e energizar.

No meu ponto de vista, o ideal é consumir a ração humana pela manhã ao pequeno almoço com um copo de sumo da luz do sol e um prato com banana amassada com duas colheres de ração. Se acompanhada, por exemplo, com uma deslocação a pé para o trabalho, ou, simplesmente, fazer uma boa caminhada será ideal.

Coloquem aqui todas as vossas dúvidas, dicas e opiniões.

Se fizer em casa, use só produtos de boa qualidade, biológicos e novos.
Pense você está investindo em sua saúde.
Cada dose custa aproximadamente 0,6€.

Encomendas para Portugal: (Leitedaterra@gmail.com)
1 Kilo = 28 euros + portes.
1/2 Kilo = 15 euros + portes.
1/4 Kilo = 8 euros + portes .
A ração humana é entregue como os ingredientes embalados individualmente.
104500


domingo, 29 de novembro de 2009

John Hopkins Hospital

Atualização da informação para doentes com Cancro

1. Todas as pessoas têm células cancerigenas no corpo. Estas células não aparecem nos testes-padrão até que tenham se multiplicado e atingido o número de alguns bilhões. Quando os médicos dizem aos pacientes de Cancro que não há mais células cancerigenas nos seus corpos depois do tratamento, isto quer apenas dizer que os testes são incapazes de detectar as células cancerigenas porque não atingiram o número detectável.

2.Células cancerigenas ocorrem de 6 a mais de 10 vezes ao longo da vida das pessoas.

3.Quando o sistema imunológico da pessoa está forte, as células cancerigenas são destruídas e impedidas de se multiplicar e formar tumores.

4. Quando uma pessoa tem Cancro, isto indica que ela tem múltiplas deficiências nutricionais. Estas podem ser decorrentes de fatores genéticos, do meio ambiente, da alimentação e do estilo de vida.

5. Para superar as múltiplas deficiências nutricionais, mudanças na dieta e a inclusão de suplementos fortificarão o sistema imunológico.

6. Quimioterapia envolve o envenenamento das células cancerigenas de rápido crescimento e também destrói células saudáveis também de rápido crescimento da medula óssea, do trato gastrointestinal etc, e causar danos a órgãos como o fígado, os rins, coração, pulmões etc.

7.A radiação enquanto destrói células cancerigenas, também queima, deixa cicatrizes e danifica células sadias, tecidos e órgãos.

8. Os tratamentos iniciais com quimioterapia e radiação frequentemente reduzirão o tamanho do tumor. Contudo, o uso prolongado da quimioterapia e da radiação não resultará em maior destruição do tumor.

9. Quando o corpo tem uma carga muito grande de toxinas da quimioterapia e da radiação, o sistema imunológico é ou comprometido, ou destruído. Em conseqüência a pessoa pode sucumbir por várias espécies de infecções e complicações.

10. Quimioterapia e radiação podem ocasionar mutações nas células cancerigenas, tornando-as resistentes e difíceis destruir. A Cirurgia também pode espalhar as células cancerigenas para outros lugares.

11. Um meio eficaz de combater o Cancro é fazer as células cancerigenas passarem fome, não lhes dando os alimentos de que necessitam para se multiplicar.

DO QUE SE ALIMENTAM AS AS CÉLULAS CANCERIGENAS :

1. O açúcar é um alimentador de Cancro. Ao eliminar o açúcar é cortada uma importante fonte de alimentação para as células do Cancro.

Substitutivos do açúcar como Nutra Sweet, Equal, Spoonful, etc são feitos com Aspartame que é prejudicial. Um substituto natural melhor seria mel Manuka ou melado, mas somente em pequenas quantidades. Sal de mesa tem uma substância química adicionada para lhe dar a cor branca. Melhor alternativa é a flor de sal ou sal marinho.

2. O leite faz o corpo produzir muco, especialmente no trato gastro-intestinal. O Cancro se alimenta de muco. Cortar o leite e substituí-lo por leite de soja sem açúcar faz com que as células do Cancro morram de fome.

3. As células de Cancro prosperam em ambientes ácidos. Uma dieta a base de carne é ácida e é melhor comer peixe em vez de carne de vaca ou de porco. Carne bovina também contém antibióticos para o gado, hormônio do crescimento e parasitas, que são prejudiciais, especialmente para pessoas com Cancro.

4. Uma dieta com 80% de vegetais frescos e sucos, grãos integrais, sementes, nozes e um pouco de frutas ajuda a colocar o corpo num ambiente alcalino. Cerca de 20% podem ser de alimentos cozidos inclusive feijões. Sucos de vegetais frescos proporcionam enzimas vivas que são facilmente absorvidas e descem até o nível celular dentro de 15 minutos para nutrir e estimular o crescimento das células sadias. Para obter enzimas vivas para formar células sadias experimente e beba sucos de vegetais frescos (a maioria dos vegetais inclusive brotos de feijão) e coma alguns vegetais crus 2 ou 3 vezes ao dia. As enzimas são destruídas a temperatura de 40º C (104° F).

5. Evite café, chá e chocolate, que contêm muita cafeína. Quanto à água - é melhor tomar água purificada, ou filtrada, para evitar toxinas conhecidas e metais pesados da água de torneira. Água destilada é ácida, evite-a.

6. A proteína da carne é de difícil digestão e exige um monte de enzimas digestivas. Carne não digerida ao permanecer no intestino apodrece e conduz a um aumento das toxinas.

7. As paredes das células cancerigenas têm uma cobertura de proteína dura. Evitar ou comer menos carne libera mais enzimas para atacar as paredes de proteínas das células cancerigenas e possibilita que as células matadoras do corpo destruam as células cancerigenas.

8. Alguns suplementos constroem o sistema imunológico (IP6, Flor-ssence, Essiac (???), antioxidantes, vitaminas, minerais EFAs (?) etc.) para possibilitar que às células matadoras do próprio corpo destruir as células cancerigenas. Outros suplementos, como a vitamina E, são conhecidos por acarretar apoptose, ou seja morte programada de células, método normal do corpo de desfazer-se de células danificadas, indesejadas ou desnecessárias.

9. O Cancro é uma doença da mente, do corpo e do espírito. Um espírito preventivo e positivo ajudará ao guerreiro do Cancro a ser um sobrevivente. A ira, o não perdoar e a amargura colocam o corpo num ambiente de tensão e acidez. Aprenda a ter um espírito amoroso e de perdão. Aprenda a relaxar e desfrutar da vida.

10. As células cancerigenas não prosperam em um ambiente oxigenado. Exercícios diários e respiração profunda ajudam a proporcionar mais oxigênio para o nível celular. A terapia com oxigênio é outro meio empregado para destruir células cancerigenas.

IMPORTANTE:

Nenhum recipiente de plástico no microondas.

Nenhuma garrafa de água no 'freezer'.

Nenhum envoltório de plástico em microondas.

John Hopkins recentemente mandou isto em um dos seus comunicados à imprensa. Esta informação está também circulando no Centro Médico Walter Reed, do Exército:

A substância química dioxina causa Cancro, especialmente Cancro do seio.

As dioxinas são altamente venenosas para as células dos nossos corpos.

Não congele garrafas plásticas com água, pois isto libera dioxinas do plástico.

Recentemente o Dr Edward Fujimoto, Gerente do Programa de Bem-Estar do Hospital Castle, esteve num programa de TV para explicar este risco para a saúde. Ele falou sobre as dioxinas e o quanto elas são ruins para nós. Ele disse que não devemos aquecer nossos alimentos no microondas usando vasilhas de plástico.

Isto se aplica especialmente para os alimentos que contenham gordura.
Ele disse que a combinação de gordura, alta temperatura e plásticos libera dioxinas para os alimentos e, finalmente, para dentro das células do corpo.

Em lugar dos plásticos ele recomenda usar vidro, tais como Corning Ware, Pyrex ou vasilhas de cerâmica para aquecer os alimentos.

Obtém-se os mesmos resultados, mas sem a dioxina para coisas como receitas de TV (TV dinners), macarrão de cozimento rápido e sopas, etc., eles devem ser removidos da embalagem e aquecidos em outro recipiente.

Papel não é ruim, mas não se sabe o que o papel contém. Simplesmente, é mais seguro usar vidro temperado. Ele nos lembra que algum tempo atrás, alguns dos restaurantes de comida rápida (fast food) abandonaram recipientes de espuma e passaram para papel. O problema das dioxinas foi uma das razões.

Ele também ressaltou que envoltório plástico, como o filme plástico, é também tão perigoso quando colocados sobre os alimentos a serem cozidos em microondas. Com o alimento sob a ação da microonda, a alta temperatura acarreta que efetivamente toxinas venenosas evaporem do envoltório plástico penetrem no alimento. Como substituto, cubra o alimento com toalha de papel.

Fonte: http://www.slideshare.net/mspnet/hospital-john-hopkins-eua-456928

domingo, 22 de novembro de 2009

Ortorexia, a obsessão por uma alimentação saudável

Mauro Scharf, endocrinologista da DASA, que é representada em Mato Grosso pelas marcas Cedic/Cedilab, é quem explica este novo transtorno alimentar

A ortorexia é um novo transtorno alimentar que ainda não tem um diagnóstico oficial, mas surge quando a pessoa se torna obsessiva em relação aos padrões daquilo que come. As pessoas que têm esta doença têm demonstrado desordens de alimentação ligadas a uma obsessão compulsiva por só comer alimentos saudáveis. Ao contrário da anorexia ou bulimia, a pessoa come, mas fica tão obcecada com a alimentação saudável que chega a ter desnutrição. O transtorno foi descrito pela primeira vez pelo médico Steven Bratman, em 1997, e é frequentemente associado a dietas de vegetarianas ou de alimentos crus.

Segundo Mauro Scharf, endocrinologista da DASA, que é representada em Mato Grosso pelas marcas Cedic/Cedilab, os pacientes ortoréxicos consomem apenas alimentos saudáveis e analisam compulsivamente o conteúdo nutricional de tudo que ingerem. Calorias, vitaminas e nutrientes tornam-se o ponto focal da comida e qualquer alimento considerado não saudável não é consumido. ”Estas pessoas levam a obsessão com o conteúdo dos seus alimentos ao extremo, e não se permitem, em circunstância alguma, um desvio do seu programa de tipos de alimentos autorizados”, reforça o médico.

Scharf explica que os ortoréxicos podem ficar seriamente afetados e a comunicação em casa também pode sofrer com isso. A pessoa pode começar a se isolar e se tornar distante à medida que se vai fixando cada vez mais nas suas regras dietéticas. Para alguns, a capacidade de desempenhar trabalhos ou de estudar pode começar a declinar. “A preocupação compulsiva chega a um ponto que, por exemplo, pensar em quantas vezes se deve mastigar, acaba deixando pouco espaço para outros pensamentos, fazendo com que a concentração e a motivação acabem por ficar em segundo plano”, explica.

Um exemplo dessa tendência é a comprovação de que, nos Estados Unidos, as buscas no Google pela palavra “bacon” têm batido recordes nos últimos anos e vários livros foram escritos no país sobre o impacto do bacon na obesidade. “Hoje existe uma massificação da divulgação sobre os benefícios da alimentação natural e dos malefícios da obesidade. Estas tendências acabam gerando os transtornos alimentares que estamos detectando nas clínicas e postos de saúde”, afirma Scharf.

Como muitos transtornos alimentares, a ajuda de um profissional de saúde é importante. Embora a doença não seja tão conhecida como outros tipos de transtorno alimentar, pode ter o potencial de ser igualmente séria para a saúde, assim como qualquer outro transtorno alimentar.

Sinais de Ortorexia

- Examinar cada detalhe nutricional de cada alimento

- Só se permitir alimentos saudáveis

- Ter dificuldades em comer uma refeição preparada por outra pessoa

- Observar e comentar a maneira como outras pessoas preparam a comida

- Analisar diariamente o conteúdo nutricional do que comeu, esquecendo o prazer em comer

- Perder muito peso sem seguir conscientemente uma dieta

- Isolar-se socialmente por causa da dieta saudável

Sobre a DASA

A DASA é a maior empresa de medicina diagnóstica na América Latina em termos de receita bruta e população e a quinta maior rede no mundo. Com mais de 12 mil colaboradores, atende aproximadamente 55 mil pacientes por dia em 328 unidades. Processa em média, 6,5 milhões de exames por mês. Oferece mais de três mil tipos de exames de análises clínicas e diagnóstico por imagem. Atualmente, o grupo é formado por 20 marcas em treze estados – Delboni Auriemo, Lavoisier e Maximagem, em São Paulo ; Bronstein, Lâmina e MedImagem, no Rio de Janeiro; Club DA, em São Paulo e Rio de Janeiro; Pasteur e Exame, em Brasília; MedLabor, em Brasília e Tocantins; Curitiba Santa Casa e Frischmann Aisengart, em Curitiba ; Laboratório Álvaro, em Cascavel e Foz do Iguaçu; CientíficaLab, no Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro; Image Memorial, em Salvador; VITA Lâmina, em Florianópolis; Atalaia, em Goiás; Cedic e Cedilab no Mato Grosso; e LabPasteur e Unimagem, em Fortaleza.


Fonte: Circuito Mato Grosso

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Especiarias, Ervas, Vegetais Desidratados, Misturas Especiais

Especiarias

Açafrão Espanhol: É muito utilizado em pratos da culinária francesa, espanhola e sul-americana. Indicado no preparo de arroz, paella, risotos, peixes, frutos do mar e pães.

Açafrão da Terra: Erva da família do gengibre, é conhecido também como cúrcuma. De sabor ligeiramente amargo e cor amarelo-dourado, extraída da raiz seca e moída da planta. Além do sabor, serve para dar cor aos alimentos. Utilizado em pratos com ovos, pickles, molhos cremosos, maioneses, massas, frango, peixes, arroz e pães.

Alho desidratado (em flocos ou granulado): Seco e desidratado substitui o alho fresco em todas as suas aplicações.

Alho Porró: lembra um pouco a cebola, é ideal para os molhos à base de manteiga e cogumelo fresco, saladas, sopas e caldos de peixe.

Anis Estrelado: É típico no preparo de pratos da cozinha chinesa á base de carne de porco e pato. Também usado para fazer licores, chás e aromatizar bebidas alcoólicas.

Baunilha: de coloração marrom escuro, é utilizada no preparo de doces, dando sabor a cremes, biscoitos, bolos etc.

Bicarbonato de Amônio: utilizado no preparo de pães, bolos e biscoitos. Faz crescer a massa e por Ser volátil, seu aroma desaparece no forno sem deixar sabor.

Bicarbonato de Sódio: excelente fermento em pó para o preparo de bolos e biscoitos.

Canela da China: em rama é utilizada no preparo de pickles, frutas assadas, compotas, molhos de tomate e no cozimento de legumes. Em pó, pode Ser usada na preparação de pães, bolos, cafés, doces com frutas. E também indicada no cozimento de legumes e assados.

Cardamomo: essencial na cozinha indiana é usada no tempero de arroz, Sopas, picles, carnes, pães, biscoitos, bolos, cremes. Ótimo no café árabe e para aromatizar licores.

Casca de Laranja desidratada: utilizado poro dor um toque especial no sabor de sobremesas. Ideal para pudins, mouses, bolos, biscoitos, molhos e sorvetes.

Cogumelo seco: depois de hidratado, pode ser usado em Strogonoff, molhos para carnes e massas, risotos, Sopas e omeletes.

Cominho (em Sementes ou moído): de sabor forte, deve Ser usado em pequenas quantidades em pratos à base de queijos, ovos, carnes, aves, batotas e legumes. Também recomendado no preparo de molhos e pães.

Cravo da índia: doce e picante é usado tonto para ornamentar como paro dar sabor. Ideal paro molhos, conservas, doces, compotas, assados etc.

Cremos de Tártaro: de sabor ácido-suave, é utilizado na fermentação de vinhos de produção caseiro e em outras fermentações artificiais, como no preparo de balas, bolos com claras de ovos e merengues.

• Gelatina: Substitui a gelatina em folhas em pratos doces e salgados. Neutra, assimila qualquer sabor. Pode Ser utilizada em geléias, pudins, mouses, Sorvetes, cremes e gelatina de frutos.

Gengibre: quente, doce e picante. Moído, é ideal para bolos, pães, molhos, Sopas, aperitivos, carnes, peixes, aves, legumes, saladas e frutas.

Louro (em folhos ou moído): utilizado em pequenas quantidades, é ideal no preparo de molhos, legumes, assados, carnes e frutos do mar.

Kümmel: tem sabor adocicado. Usado no preparo de carnes e aves assadas. Também em sopas de legumes, saladas, marinados, biscoitos, patês, pães, bolos e queijos.

Macis: casca que envolve a semente da noz-moscada é utilizada em pratos com queijo, aves, vitela, lombo e legumes.

Mostarda (em sementes ou moída): de sabor picante e aroma agradável, é usada na preparação de molhos para saladas e maioneses, carnes, aves, Sopas, legumes e pratos com ovos e queijos.

• Noz Moscada (em grão ou moída): ideal para molho bechamel, carnes, legumes, sopas, no recheio de massas, bolos, biscoitos, tortas, waffles e em bebidas com leite quente ou gelado.

Papoula (sementes): crocante e saborosa é usada em saladas, massas amanteigadas, pães, bolos, tortas, biscoitos, salgadinhos de queijo, salada de frutas e compotas.

• Páprica doce: de cor vermelho vivo, a páprica doce é usada como ornamento colorido para alimentos de cor clara, peixes, carnes, sopas, canapés, molhos e no preparo do goulash.

Páprica Picante: salpicada sobre peixes, carnes, aves, canapés, batatas, ovos, tortas salgadas e molhos. E usada também em pratos da cozinha espanhola e húngara, sendo o tempero principal do goulash.

• Pimenta do reino Preta (em grão ou moída): Em grão é usada em saladas, marinados, assados e pickles. Moída, pode ser usada em todos os pratos salgados. Ideal na água de cozimento de carnes, molhos, no final do preparo de legumes e verduras, salpicada sobre carnes, peixes e frangos antes de grelhar.

• Pimenta do reino branca (em grão ou moída): Com sabor mais suave que a pimenta preta, é usada em todas as receitas salgadas. Especialmente indicada para pratos que não podem ter sua aparência e cor alteradas.

• Pimenta Chilli: Extremamente picante, é utilizada no preparo de pratos mexicanos e italianos. Ideal para sopas, cremes, molhos cremosos e de tomate, frutos do mar, carnes, aves, vegetais e coquetéis.

• Pimenta rosa: Misturada a pimentas do reino preta, branca e verde, decoram e conferem sabor delicado a saladas, malhos, grelhados e frutos do mar. deve ser usada com moderação, pois seu sabor predomina sobre o sabor de outros temperos.

• Pimenta Jamaica: seu sabor lembra uma mistura de cravo, canela e noz-moscada. Usada em assados, churrasco, catchup, molhos chili e tomate, sapas e ovos. E também em bolos, bolachas, doces, pudins e frutas assadas.

• Raiz Forte: Ideal no preparo de sushi e sashimi e alguns molhos.

Ervas

• Alecrim: de aroma fresco, que lembro o pinho, dá um sabor especial às aves, aos molhos e sopas de tomate, frutos do mar, carnes, patês, berinjela, batatas, couve-flor, pães, Sucos e saladas de frutas. Ótimo no churrasco quando salpicado sobre o carvão.

• Cebolinha verde: Muito usado em omeletes, molho vinagrete e molhos à base de creme de leite para peixes. Ótimo também em patês de ricota, queijo cremoso, sopas e saladas.

• Coentro (em grãos ou moído): A semente inteira é usada no preparo de ponches, pickles, doces e no café. Industrialmente utilizada na produção de salsichas, linguiças e mortadelas. Moído, é usado no tempero de peixes, carnes, aves, assados ou grelhados, molhos, sopas de feijão, lentilhas e legumes. Também muito utilizado em pratos da culinária baiana, destacando-se as moquecas e as caldeiradas de peixes e frutos do mar.

• Endro Dill: Indispensável no preparo de peixes, molhos, salada de batatas, marinados, pickles, carnes, sopas, pães, massas, queijos e compotas.

• Erva Doce: Muito utilizada no preparo de biscoitos, bolos, bolachas, pães, queijos, molhos para saladas, frutas em calda, peixes e frutos do mar.

• Estragão: de sabor marcante, parecido com o anis, dá um toque especial a vinagres, pickles, molho tártaro de mostarda e maionese. Ótimo em saladas verdes, frutos do mar, pratos com ovos, frangos e carnes.

• Manjericão: de sabor marcante e agradável, é ideal para receitas com tomate, em pizzas, molho para churrasco, lagosta, assados, saladas e legumes. E o principal ingrediente do molho ao pesto.

• Manjerona: de sabor requintado, semelhante ao orégano, é ideal para valorizar carnes e aves, pratos à base de tomate, sopas, saladas e com manteiga derretida em peixes grelhados. Ideal para pratos de cozimento rápido.

• Orégano: Indispensável para pizzas. Ótimo em receitas com ovos, tomates, queijos, cebolas, recheios e molhos para carnes, aves, peixes e saladas de frutos do mar.

• Salsa: Ótima em canapés, sopas, saladas verdes, molhos de ervas, pães, tomates, omeletes, manteiga temperada, grelhados e recheios, sem a necessidade de reidratá-la.

• Sálvia: Indicada na preparação e no recheio de carnes e aves em geral, marinados, sopas, cremes, molhos de tomate, queijos, em massas com manteiga, batatas, biscoitos e chá.

• Segurelha: Aromática e picante pode ser usada sozinha ou em combinação com outras ervas em recheios para carnes, peixes ou aves, pratos com ovos, molhos, sopas, e feijões.

• Tomilho: Aromático e levemente picante, é usado para temperar carnes, peixes, aves, pratos com tomate e queijos.

Vegetais Desidratados

• Aipo Verde: Utilizado em sopas, legumes, carnes, frango, almôndegas, massas, molho vinagrete para churrasco e Sucos vegetais como o de beterraba e cenoura.

• Cebola em Flocos: pura e desidratada é indicada em todas as preparações da cebola fresca, bastando hidratá-la em água gelada, ou adicioná-la seca em sopas molhos etc.

• Espinafre: Muito utilizado por restaurantes no preparo de massas, para nhoque, espaguete, pães, molhos, patês, cremes e sopas.

• Cenoura: Ideal para o preparo de massas diversas.

Misturas Especiais

• 4 Épices (francesas) Ingredientes: pimenta do reino, gengibre, noz moscada e cravo. Ideal para carnes, peixes, presunto, rã, língua, pickles, suco de tomate, molhos, ponches e doces.

• Agridoce (Chinês) Ingredientes: anis estrelado, canela, erva doce, cravo e gengibre. Muito utilizado em pratos da cozinha chinesa. Ideal no frango xadrez, molho agridoce e bifes.

• Avis Rara Ingredientes: sal, páprica, mostarda, pimenta chilli, aipo, noz moscada, sálvia, tomilho, alecrim e manjerona. Ideal para aves especiais (faisão, perdiz, codorna, galinha d'angola). É uma 6tima opção para realçar o sabor de aves grelhadas, assadas cozidas ou fritas.

• Cheiro Verde Ingredientes: salsa e cebolinha verde desidratadas. Ideal para temperar carnes, peixes e molhos para saladas, feijoada, almôndegas, croquetes de bacalhau, omeletes e molhos à base de manteiga.

• Chili (Mexicano) Ingredientes: pimenta chili, cominho, orégano e alho. Utilizado em pratos mexicanos, dá um sabor especial às carnes, peixes, frutos do mar, ovos e cozidos. Ótimo também em carne moída e hambúrguer.

• Colorífico Ingredientes: urucum, fubá e 61eo de soja. Também conhecido como colorau, dá cor apetitosa realçando um tom vermelho-alaranjado nas carnes, arroz, frango, peixes, caldeiradas e moquecas. No preparo de picadinhos de carnes, sopas e molhos em geral.

• Cury Taj Mahal Ingredientes: coentro, cúrcuma, gengibre, cominho, fenogrego, pimenta do reino, mostarda, noz moscada, cravo, canela, erva doce e cardamomo. Realça o sabor dos alimentos, e é indicado na preparação de carnes. Aves, peixes, sopas, molhos, arroz, casseroles, queijos, legumes, camarões, ovos e canapés.

• Ervas de Provence Ingredientes: manjericão, alecrim, sálvia, manjerona, louro, segurelha e tomilho. Confere especial sabor às carnes, peixes, aves, patês e cremes.

• Ervas Finas Ingredientes: salsa, cebolinha, estragão e tomilho. Levemente picante, é ideal no preparo de molhos, omeletes, saladas, carnes e aves.

• Lemon & Herb (Limão e Ervas) Ingredientes: limão cristalizado, cebola, amido de milho, proteína de soja, ervas finas, glutamato monossádico, açúcar, ácido cítrico e corante natural CI. Com sabor agridoce, é ideal para lagosta, vieiras, salmão, truta, meca, atum, e especialmente para camarões.

• Peixes & Aves Ingredientes: sálvia, tomilho, alecrim, manjerona e aipo. Para temperar aves, peixes e frutos do mar.

• Pimenta & Cominho Ingredientes: pimenta do reino e cominho. Ideal para temperar feijões, cozidos de peixe e frutos do mar. Também em carnes, aves, pratos à base de ovos, sopas, queijos, molhos, pães, batatas e legumes.

• Sal & Aipo Ingredientes: sal refinado, e aipo em pá. Dá um toque refinado às carnes, peixes, saladas, omeletes, molhos para saladas, churrasco, sopas e sucos de legumes para coquetéis. Utilizado também em frutos do mar e sanduíches de atum e salmão.

• Tempero Churrasco Ingredientes: alecrim, salsa, orégano, pimenta do reino, alho, sal e MSG. Mistura das especiarias mais indicadas para ressaltar todo o sabor dos churrascos, bifes e assados.

• Tempero Pão de Mel Ingredientes: canela, noz moscada, cravo, gengibre, anis e casca de laranja desidratada. Um toque especial para pão ou bolo de mel e cookies com amêndoa ou gotas de chocolate.

• Tempero Pizza Ingredientes: orégano, manjericão, tomilho e manjerona. Ideal para pizzas, pastéis, petiscos, queijos, canapés, molhos, omeletes. Também utilizado em pratos a' base de batatas e queijos.

• Tempero Sírio Ingredientes: pimenta Jamaica, pimenta do reino branca, canela, cravo, gengibre, noz moscada e cardamomo. Ideal para kibe cru, frito ou de bandeja, carnes, aves, recheio para esfiha e também para dar um toque especial a outros pratos preferidos.

• Zahtar Ingredientes: gergelim, coentro, orégano, manjerona, sal refinado, colorífico e acidulante ácido cítrico. É salpicada em carnes e vegetais ou usada para patês. Pode ser misturado com azeite de oliva a distribuído no pão ou massa de esfiha antes de assar.

Fonte: Recebido por email

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Frutas e verduras contra a depressão

Estudo sugere que consumo de alimentos integrais pode ajudar no combate à depressão

Uma alimentação rica em alimentos processados – incluindo biscoitos, frituras, carnes processadas, grãos refinados e laticínios gordurosos – pode aumentar os riscos de depressão, segundo estudo do University College London, no Reino Unido.

Em pesquisa com mais de 3,4 mil pessoas, os pesquisadores observaram que aqueles com maior ingestão desses alimentos industrializados tinham maior risco de ter depressão em um período de cinco anos, enquanto o consumo de alimentos integrais – incluindo frutas, hortaliças e peixes – foi associado a um efeito protetor contra a depressão.

Considerando fatores que poderiam interferir nos resultados, os pesquisadores concluíram que aqueles que comiam mais vegetais e peixes tinham 26% menor risco de ter o problema de saúde mental, comparado àqueles que consumiam esses alimentos em menor quantidade. E o maior consumo de alimentos processados foi associado com 58% maior risco de depressão. O estudo, porém, não explica as razões dessas relações.

Fernando Fischer

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

The raw recruits

Tuesday, November 3, 2009

Proponents of a diet of raw and uncooked plant-based foods say it can help the body heal itself of the most feared illnesses – including cancer, writes Clodagh Mulvey

WE HAVE BEEN bombarded for years by the marketing campaigns of the fad diet industry. Drink a slimming milkshake here and you’ll lose weight. Eat only protein there and you’ll lose weight. Eat pineapple morning, noon and night, and hey presto, you’ll lose weight.

Few, if any of these diets, have focused on the nutritional value of the food regime being employed by an army of people desperately trying to drop a few pounds before the summer bikini holiday or after the Christmas binge.

Even fewer have dared suggest that ill health and disease can be overcome by eating in a particular way. Yet this is precisely what Brian Clement, author of Living Foods for Optimal Health , is doing.

He claims that by eating a “living food” diet, consisting of raw and uncooked plant-based foods, the body can and will heal itself of the most feared illnesses – including cancer. Furthermore, he says, this way of eating is not a fad diet but rather a lifestyle choice.

Clement, director of the Hippocrates Health Institute in Florida for the past 30 years, insists: “We don’t cure cancer, but we help hundreds of thousands of people reverse their cancer and other diseases.”

The institute’s ethos, Clement says, is holistic, also including exercise programmes, positive-thinking education and non-invasive therapies such as reflexology to help individuals attain their optimum health.

“Your emotional state is important, your spiritual state is important, exercise and movement are important. But the fuel behind all of that is raw, living food,” he explains.

The living food diet comprises uncooked, fresh fruit, vegetables, nuts, sprouted grains, seeds, legumes and juices such as wheatgrass. The theory is that once any food is cooked above 47 degrees all enzymes in it are killed, and the food, in effect, becomes nutritionally “dead”.

Animal products are also considered to be “dead” foods, energetically, and are said to be difficult to digest, producing high levels of toxins in the body as they are processed through to elimination.

Cooking also affects the subtle energy of the food, Clement says. “When you eat food that contains its electrical frequency, which moves throughout cells and into the neurons in the brain, it profoundly moves negativity out of the system.”

This, he suggests, can raise one’s level of awareness and assist with spiritual connection.

Natasha Czopor agrees. The colourful owner of Natasha’s Living Foods raw food company says eating a raw diet “helps us connect with our bodies in a very deep way” and enhances our “total vitality”.

Having turned to raw food when she was just 19 years old to help her gain control over her weight, Czopor says eating “living foods” – which should be “fresh, fresh, fresh” – is natural and encompasses “the whole cycle of nature”.

She explains: “All a seed wants to do is to sprout and grow into a plant. That’s what makes it happy. So eating sprouts when the plant’s vital force and energy is high, is really good for you – you’re getting optimum nutrition at that point.”

Far from being a fad diet, Czopor says raw, living food has “been around for millions of years”, but the awareness of the modern Living Food movement is around “the bigger picture” – holism and ethical production of food.

“A living food diet requires a switch of attention,” she says. “It is an attitudinal thing, where the focus is on the vitality of your food and the chemical construct of vegetables taken straight from the earth and put into your body.”

Bernadette Bohan began putting “living food” juices into her body when she discovered she had cancer for the second time. “I began to read and do a bit of research, and I discovered that nutrition had a big part to play in combating the effects of the disease,” she says.

The author of The Choice says she juiced during her chemotherapy treatment and found that after four months her arthritis disappeared, along with her need to wear glasses, as her eyesight had improved so much. Ultimately, she says, her cancer also went away.

Recovered from the disease for nine years and busy teaching seminars and running her “wellness programme” in Cork, Bohan says: “The fact that I’ve stayed so well for the last nine years is down to the food I’m eating.”

However, concerns are raised over the diet’s lack of Vitamin B12 – a water-soluble vitamin found in animal products, but not in plants – which is needed by the body for red-blood-cell formation, neurological function and DNA synthesis.

Bohan says she takes a B12 supplement and argues that meat eaters should also do so, to ensure adequate vitamin levels.

“Vitamin B12 is probiotic. It’s a bacteria that comes from the soil,” she explains. But with modern farming practices and the use of pesticides on the land, the bacteria are killed, thus livestock may not be ingesting it either, she argues.

Registered nurse and living food nutritionist Ciara Murphy says a living food diet is effective in giving the body’s cells the chance to rejuvenate.

Having worked in St Vincent’s oncology department and more recently as a colonic hydrotherapist, she believes a meat and dairy diet is extremely difficult for the body to process and puts a great deal of pressure on the system.

“Natural, raw, enzyme-rich foods are far superior,” says Murphy, but warns that a raw food diet is a “totally different way of eating” and recommends people do their research first.

A living food lifestyle takes “an emotional commitment”, Clement admits. But, he insists, for those with illness, “It’s the only way someone permanently gets well – by doing it themselves”.


For more information, log on to:

http://www.hippocratesinst.org/
http://www.changesimply.com/
http://www.natashaslivingfood.ie/
http://www.irishherbalist.ie/
http://www.greenmedicine.ie/

This article appears in the print edition of the Irish Times

IrishTimes.com

terça-feira, 3 de novembro de 2009

multimistura - Fundação Banco do Brasil

http://www.multimistura.org.br/multimistura.htm

Apesar de curto, o documentário é dividido em 5 partes:

1- Saúde na Alimentação
Mostra que "fome oculta" (quantidade e pouca qualidade) está mais ligada à cultura do que à falta de alimentos. Comendo alimentos de qualidade, em vez da alimentação pobre industrializada, se pode economizar 30% do orçamento familiar.
Os alimentos para os grandes centros urbanos geralmente vem da monocultura,que traz o seguintes prejuízos: êxodo rural, pouca variedade de alimentos, uso de sementes manipuladas geneticamente, empobrecimento e contaminação dos alimentos, do solo e da água, sem falar no desperdício no transporte e armazenagem, que é responsável pela perda de 40% de tudo o que se produz.



2- A Multimistura
A dra. Clara Brandão, nutróloga e pediatra, pesquisou anos a fio até descobrir componentes hiper-nutritivos, baratos e eficientes. Se tornou o pesadelo das farmacêuticas e planos de saúde, tanto é que há um Lobby imenso das mesmas para tentar proibir sua ação no Brasil. Veja o maravilhoso caso do Centro Comunitário da Criança, que vivia com o problema da desnutrição, e que depois da multimistura, além de ter suas crianças extremamente saudáveis, gera renda com a venda da mesma.
Na palestra da nutróloga em que o docverdade esteve presente, viemos a saber que o programa Multimistura está sendo aplicado em estados do Brasil, em dezenas e dezenas de países da África, Ásia e América Latina, acabando com casos extremos de quase morte por desnutrição à vida saudável e sem cáries. Clara Brandão recebeu vários prêmios internacionais, inclusive da Unesco.



3- Como fazer a Multimistura
Pó de Folhas verdes escuras (mandioca, batata-doce, abóbora, hortelã ou chuchu, etc.), Farelo de trigo, farelo de arroz, pó de sementes (de gergelim, girasol, melão ou abóbora) são os ingredientes da Multimistura. Essa parte ensina passo-a-passo a como preparar cada ingrediente, mostrando também a quantidade de nutrientes de cada um (ex.: a folha da mandioca contém 180 vezes mais vitamina A que o leite, as folhas da abóbora contém 4 vezes mais cálcio)



4- Aproveitamento Alimentar
Nas cascas, talos, folhas e sementes é onde estão as principais fontes de nutrientes. Saiba como utilizar.

(Brasil, 35min, Produção: Fundação Banco do Brasil)


5- Hortas Perenes
As plantações nativas de cada região quase sempre são as mais saudáveis e muito resistentes, de fácil reprodução e plantação, menos sujeitas às pragas e consequentemente menos dependentes de insumos químicos.
(Sinopse original do docverdade)

Site: multimistura

Fonte Hugo Portugal Crudivoro

Picadinho de azeitonas

Ingredientes

200 gr de azeitona sem caroço
1 xícara(s) (chá) de coentro
azeite q.b.
sal q.b.

Modo de fazer:
Pique bem miudinho as azeitonas e o coentro.
Tempere com azeite virgem
Sirva em temperatura ambiente com pão essênio, ou sobre o macarrão de courguet.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

15 de Novembro - Pic-NIC em Lisboa Gulbenkian

15 de Novembro as 12h30

Encontramo-nos no jardim da fundação calouste gulbenkian, ao pé do lago, na colina verde junto à sede, como da última vez (esperemos que o tempo seja bondoso)
traz comida, receitas, livros, histórias e experiências

pequena nota: a alimentação crudívora é também apelidada de alimentação viva, este nome parece ser mais adequado já que o estilo de vida que promove não se limita à restrição a alimentos crus, mas sim ao consumo de alimentos na forma que possa ser mais benéfica para cada um dos nossos organismos, assim como práticas que promovam a qualidade de vida, como exercício, respiração, exposição ao sol e consumo de boa água



reenvia a quem gostar de vir

sexta-feira, 30 de outubro de 2009


Esta semana na Revista VISÃO, edição nº 869, 29 de Outubro
Saúde - Os venenos da carne Barata - 75% das doenças surgidas na última década estão comprovadamente relacionadas com os animais que comemos.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Receita com feijão-branco emagrece e ajuda a evitar diabetes

Proteína presente no grão inibe o processo de digestão do carboidrato e retarda a absorção de açúcares no sangue.

Não há mais como separar a boa comida da comida saudável. Em um laboratório de nutrição e pesquisa no Rio Grande do Sul, os futuros chefes de cozinha e nutricionistas se revezam para criar pratos mais bonitos, gostosos e saudáveis.

Muitas vezes, eles trabalham juntos. É o caso do chefe Alexandre Bagio e da nutricionista e bioquímica Renata Ramos. Ele conhece os segredos para seduzir o paladar. Ela, o que os nutrientes podem fazer pela nossa saúde. E o que une os dois é o nosso feijão de cada dia.

“Ele dá para a população uma quantidade muito boa de proteína. Os feijões, de uma maneira geral, têm em torno de 20% de proteína. É uma grande quantidade”, explica a nutricionista Renata Ramos, da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos).

Infelizmente, os brasileiros estão comendo menos feijão. Mas os pesquisadores não param. Tentam descobrir novas propriedades nesse grão que faz tão bem a nossa saúde. A novidade da vez é o feijão-branco, aquele que a maioria de nós está acostumada a consumir apenas como salada. Maior e mais cremoso que os outros, acredite, ele emagrece.

“O feijão-branco ajuda a emagrecer, porque ele tem uma proteína de reserva. Não só o feijão-branco, os feijões todos têm, mas o feijão-branco é o mais utilizado para isso, para este fim. Ele tem uma proteína chamada faseolamina, e essa proteína é inibidora do processo de digestão do carboidrato. Então, ela retarda, inibe essa absorção de açúcares no sangue”, aponta a nutricionista.

Mas isso só acontece no nosso organismo, se ele for ingerido na forma de farinha, uma espécie de extrato de feijão-branco que é bem fácil de fazer em casa.

Depois de ser lavado normalmente, é preciso secar bem o feijão: no sol ou sobre o papel toalha. Nunca no forno. Porque, segundo Renata Ramos, o feijão só tem efeito emagrecedor se não for cozido. Mas atenção: como pode ser tóxico, o feijão só deve ser consumido cru em quantidades mínimas.

Depois, é só triturar no liquidificador e peneirar. Se quiser a farinha bem fininha, pode passar também no processador. É bom fazer em pequenas quantidades que para o extrato não fique velho e deixe de fazer o efeito desejado.

O efeito da farinha de feijão funciona mais ou menos assim: quando consumimos um prato cheio de macarrão, de 200 gramas, é como se tivéssemos consumido uma porção menor, de 160 gramas. Mas para isto acontecer, meia hora antes das refeições, é preciso ingerir uma colher pequena, rasa, de farinha de feijão diluída em água. É essa mistura que vai garantir que parte do carboidrato dessa refeição, cerca de 20%, não seja absorvida pelo nosso organismo. Então, é como se tivesse comido este prato, que é menor.

O estudo mais recente que comprova que a farinha de feijão ajuda a emagrecer foi feito pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Ao todo, 50 adultos obesos fizeram uma dieta saudável, mas apenas metade recebeu farinha de feijão antes das refeições. A outra parte, sem saber, recebeu farinha sem efeito.

Depois de oito semanas, quem ingeriu o extrato de feijão-branco estava, em média, 1,7kg mais magro e com o nível de triglicerídeos três vezes menor do que os que receberam só o placebo.

Mas outros estudos registram perdas de peso de até 4% em apenas 30 dias. O bom é que, além de emagrecer, o extrato de feijão-branco também ajuda a prevenir o diabetes.

A receita é uma colher rasinha em um copo d’água, duas vezes por dia, porque são duas refeições principais. “Não adianta consumir mais, porque não vai emagrecer mais. Você tem que comer é em torno de um grama por dia. Então, você pode pesar um grama e comer isso durante o dia”, sugere a nutricionista Renata Ramos.

“Se a pessoa consumir mais, ela pode ter diarreia, como efeito colateral. Ela pode ter problemas intestinais e náuseas. Então, ela tem que ter muito cuidado na hora de ingerir este extrato de feijão cru. Consumindo mais de um grama por dia, os efeitos são negativos”, alerta a pesquisadora.
No laboratório da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), a ordem é não desperdiçar. O farelo que sobra na peneira quando se prepara a farinha de feijão também é utilizado.

O chef de cozinha Alexandre Bagio, da Unisinos, criou misturas saborosas. Quando faz pão, ele coloca água, fermento, sal, açúcar e a novidade: ele substitui um terço da farinha de trigo pela farinha de feijão.

“É um pão que realmente tem uma quantidade maior de proteínas e de fibras, quando você coloca essa farinha de feijão”, afirma a nutricionista Renata Ramos.

“Acrescido a isso, você tem o sabor e a textura que ele vai ganhar também. Ele ficou mais saboroso”, aposta Alexandre Bagio. “Ficou também mais saudável”, completa Renata.

O chefe de cozinha mostra ainda uma versão da nossa conhecida salada de feijão-branco que também ajuda a não engordar, só porque se come fria.

“Eu coloquei na salada o feijão-branco que é a base. Depois, entrou um molho vinagrete, com cebola, tomate, pimentão verde, salsão e um molho vinagrete de limão, com azeite de oliva, sal e pimenta do reino”, ensina o chefe.

“O interessante é que, quando a gente come feijão-branco frio, ele muda um pouco a sua composição. Ele, então, engorda menos. Quer dizer, se eu comer dessa maneira, frio, eu vou engordar menos do que se comer ele sob forma de uma feijoada, por exemplo”, diz a nutricionista.

Importante: a pesquisadora Renata Ramos, da Unisinos, aconselha a triturar no liquidificador pelo menos 250 gramas de feijão branco de cada vez, ou até mesmo o pacote inteiro, já que cada embalagem padrão vem com 500 gramas. Dessa forma, segundo ela, o impacto dos grãos no copo do liquidificador é menor, o que evita acidentes.

(fonte: globo reporter)
fonte: Emporio Xingu

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Raw Food, Fully Cooked Concepts

BERLIN | Organic, local edibles that are not only vegan but … raw? In the land of the greasy currywurst? Aber ja — but of course! Since March, Boris Lauser has been quietly spreading the raw-food word, serving gourmet uncooked meals out of his own apartment in a glassy new building where Kreuzberg meets Mitte. He’s also been gathering a following of curious Berliners looking to taste something new.


“I loved having people over for dinner when I lived in Italy, so when I came to Berlin, I decided to serve people at home,” said Mr. Lauser, who first became aware of the subtle tastes of really seasonal food during a stint working for the United Nations in Rome. He got his first training in raw-food preparation in Asia; then went on to learn the craft more formally at the Tree of Life Rejuvenation Center in Arizona.

Now, the slight, soft-spoken 33-year-old takes dinner reservations (176-8922-9242 or www.balive.org) from groups of people who don’t always know one another as they arrive, but definitely do as they leave. (Guests are required to book at least two days in advance: “Raw food is extremely time-consuming,” said Mr. Lauser.)

The chef serves dishes like “spaghetti Bolognese” (the pasta isn’t pasta at all, but rather thinly sliced zucchini), “bread” prepared with a dehydrator, and a carrot “cake” so delicious that most diners would never guess it wasn’t baked. Everything is meticulously presented, and the atmosphere feels like someone’s living room, because, well, it is.

Mr. Lauser, who is a trained masseur and an avid yoga enthusiast, also hosts brunches and caters events for up to 50 people — all from his home kitchen, using organic ingredients that stick as close to home (and season) as possible.

“I’m happy to bring something like this to Berlin,” he said. The feeling seems to be mutual.

Meal prices average 35 euros, or $52.50 at $1.53 to the euro (three courses, not including wine) for larger groups. Dinner for two, 60 euros per person with wine pairings.

The New York Time

sábado, 24 de outubro de 2009

Gripe A (H1N1): Alimentação saudável é a melhor forma para reforçar sistema imunitário à mesa

Lisboa, 24 Out (Lusa) - Uma alimentação saudável de acordo com a roda dos alimentos é a melhor forma de a população se prevenir à mesa contra a gripe, de acordo com nutricionistas, que só aconselham suplementos a quem apresente desequilíbrios nutricionais.

"O que a população tem de fazer [para se prevenir em relação à gripe] é uma coisa tão simples como esta: fazer uma alimentação saudável", disse à Lusa a professora Flora Correia da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

Esta professora, que é também membro da Sociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e Alimentação, realça a importância de se cumprirem diariamente os sectores e as quantidades indicadas na roda dos alimentos, sem esquecer a água, "fundamental" na prevenção e tratamento de doenças como a gripe.

Fonte: noticias sapo

SEGUNDA SEM CARNE: DESCUBRA NOVOS SABORES

O Leite da Terra pretende arrancar em PORTUGAL com um projecto semelhante.
Procuro parceiros. leitedaterra@gmail.com

SEGUNDA SEM CARNE: DESCUBRA NOVOS SABORES

No dia 03 de outubro de 2009 será lançada na cidade a Campanha Segunda Sem Carne:
Descubra Novos Sabores.
A Campanha é um dia sem carne, para ser celebrado todas as segundas-feiras.
A intenção é incentivar as pessoas a deixarem de consumir carne uma vez por semana, tendo assim benefícios à sua saúde e à saúde do planeta.
É um convite a redescobrir sabores, ampliar o repertório de alimentos no cardápio das pessoas, deixar a carne de lado por um dia e testar novas receitas.
A Campanha será lançada pela Sociedade Vegetariana Brasileira e a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, com apoio do Greenpeace, do Instituto Pólis, do Slow Food São Paulo, Revista dos Vegetarianos, Agência de Notícias de Direitos Animais, Instituto Nina Rosa, Prefeitura de São Lourenço da Serra, entre outros.
Quer saber sobre o impacto da carne no meio ambiente?
Conheça mais pelos sites
Venha ao Parque do Ibirapuera no dia 03 de outubro, na Marquise, e experimente novos sabores.

BLOG DA UMAPAZ - Conheça e participe: http://www.blogumapaz.blogspot.com/

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Beba água com estômago vazio.


Hoje é muito popular, no Japão, beber água imediatamente ao acordar. Além disso, a evidência científica tem demonstrado estes valores. Abaixo divulgamos uma descrição da utilização da água para os nossos leitores.

Para doenças antigas e modernas, este tratamento com água tem sido muito bem sucedido...

Para a sociedade médica japonesa, uma cura de até 100% para as seguintes doenças:

Dores de cabeça, dores no corpo, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, problemas do aparelho urinário e doenças renais, vómitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer e distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.

Método de tratamento:

1. De manhã e antes de escovar os dentes, beber 2 copos de água.

2. Escovar os dentes, mas não comer ou beber nada durante 15 minutos.

3. Após 15 minutos, você pode comer e beber normalmente.

4. Depois do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.

5. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 2 copos de água, no início podem começar por tomar um copo de água e aumentar gradualmente.

6. O método de tratamento cura os doentes e permite aos outros desfrutar de uma vida mais saudável.


A lista que se segue apresenta o número de dias de tratamento que requer a cura das principais doenças:

1. Pressão Alta - 30 dias

2. Gastrite - 10 dias

3. Diabetes - 30 dias

4. Obstipação - 10 dias

5. Câncer - 180 dias

6. Tuberculose - 90 dias

7. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento por apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diariamente.

Este método de tratamento não tem efeitos secundários. No entanto, no início do tratamento terá de urinar frequentemente.

É melhor continuarmos o tratamento mesmo depois da cura, porque este procedimento funciona como uma rotina nas nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia.

Isto faz sentido: o chinês e o japonês bebem líquido quente com as refeições, e não água fria.

Talvez tenha chegado o momento de mudar seus hábitos de água fria para água quente, enquanto se come.

Nada a perder, tudo a ganhar!

Para quem gosta de beber água fria.

Beber um copo de água fria ou uma bebida fria após a refeição solidifica o alimento gorduroso que você acabou de comer. Isso retarda a digestão.

Uma vez que essa 'mistura' reage com o ácido digestivo, ela reparte-se e é absorvida mais rapidamente do que o alimento sólido para o trato gastrointestinal. Isto retarda a digestão, fazendo acumular gordura em nosso organismo e danifica o intestino.

É melhor tomar água morna, ou se tiver dificuldade, pelo menos água natural.

Nota muito grave - perigoso para o coração:

As mulheres devem saber que nem todos os sintomas de ataques cardíacos vão ser uma dor no braço esquerdo.

Esteja atento para uma intensa dor na linha da mandíbula. Você pode nunca ter primeiro uma dor no peito durante um ataque cardíaco.

Náuseas e suores intensos são sintomas muito comuns.

60% das pessoas têm ataques cardíacos enquanto dormem e não conseguem despertar. Uma dor no maxilar pode despertar de um sono profundo...

Sejamos cuidadosos e vigilantes.

Quanto mais se sabe, maior chance de sob revivência...

Fonte: Recebido por email

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Contactos para Shiatsu

O QUE É O SHIATSU?
O Shiatsu é uma técnica completa que promove saúde

O Shiatsu (lê se xi-á-tissu) é muito mais do que uma simples massagem.
O terapeuta analisa o cliente como um  todo, é leva em conta aspectos do contexto de sua vida, seja pela análise da sua rotina, da alimentação e do estilo de vida.

Shiatsu é uma palavra japonesa onde “Shi” significa dedos e “atsu” pressão, ou seja, o Shiatsu significa pressão com os dedos. Porém, além dos dedos, o terapeuta utiliza os cotovelos, joelhos e mãos para realizar a técnica.  

Na Medicina Oriental, acredita-se que uma doença é causada quando há um desequilíbrio nos meridianos energéticos de cada um, seja por stress, má alimentação, sedentarismo, entre outros factores.
Esta energia é chamada de “Ki” em japonês, também conhecida como “Chi” em chinês e “Prana” em indiano.

Com o Shiatsu, é possível estimular estes pontos de energia fazendo com que o próprio corpo ative a circulação do “Ki” promovendo o bem-estar.

BENEFÍCIOS DO SHIATSU
O Shiatsu é capaz de promover grandes benefícios para o nosso corpo dos quais podemos destacar:
·         Activa a circulação dos vasos linfáticos
·         Activa a circulação sanguínea
·         Alivia dores musculares
·         Alívio de dores de cabeça
·         Alívio do stress e tensões
·         Previne doenças
·         Promove a sensação de bem-estar

CONTRAINDICAÇÕES DO SHIATSU
·         Mulheres até o 3º mês de gestação
·         Casos de osteoporose
·         Casos de cancro
·         Fracturas
·         Edemas
·         Varizes
·         Pessoas com processos inflamatórios agudos internos e externos

CONCLUSÃO
Devidos os seus diversos benefícios, o Shiatsu é uma das técnicas bem conhecida, porém, para garantir a qualidade do tratamento é fundamental sempre procurar um profissional habilitado e experiente em técnicas de medicina oriental. Eu formei-me em Madrid, na Escuela Japonesa de Shiatsu Reconhecida pelo Colégio se Shiatsu de Tóquio – Mestre Shigeru Onoda.

Marcações

Márcia Brandão de Almeida
Email: leitedaterra@gmail.com

Contacto: + 35 1 965 493 081

Primeira consulta – 90 minutos – 45 euros
Seguintes – 60 minutos - 35 euros.
Consultório em Lisboa.



  


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Desafio Crudivora

Hoje, vamos receber convidados para o jantar!
Mas resolvi que este mês só faço raw food, o que fazer?


Aviso que o jantar é crudivoro?

O que preparo para servir como...
  • Entrada...
  • cocktail...
  • Sopa...
  • Prato principal....
  • Sobremesa ....
  • e quanto as bebidas,
  • o que faço?
Foi por sugestão da Sandra Alves, que resolvi colocar este desafio no blog, temos de começara interagir mais, dar dicas, perguntar, brincar, falar, ouvir e aprender.
Outros desafios virão! :)

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sem Açúcar, mas com muito sabor IV

Sem açúcar, mas com muito sabor
Escolher opções saudáveis é uma bela jogada contra os problemas da diabete. Então, anote aí: aveia, canela, yacon e levedo de cerveja. Eles ajudam a manter os níveis de glicose equilibrados por Lúcia Nascimento

O que também ajuda a prevenir a doença são os alimentos ricos em zinco, como as amêndoas, a castanha-do-pará e a carne bovina. A revista científica americana Diabetes Care divulgou uma pesquisa em que se observou que colocar zinco no prato reduz em até 28% o risco de desenvolver diabete, já que o mineral ajudaria a regular a ação da insulina. A dose recomendada para blindar o corpo seria de 8 miligramas diários do nutriente para as mulheres e de 11 miligramas para os homens (equivalente a uma xícara de café de farelo de trigo para ambos os casos).

E os adoçantes?
O consumo de adoçantes também é liberado para os diabéticos, mas é importante não exagerar – até hoje não está confirmado que eles não fazem mal à saúde. Cada adoçante tem uma IDA (quantidade diária aceitável), que é estabelecida por cientistas do mundo inteiro. Mas dificilmente essa quantidade é ultrapassada – e não é acumulável, no dia seguinte zera de novo.

fonte: Revista Vida Natural

domingo, 11 de outubro de 2009

Sem açúcar, mas com muito sabor III

Escolher opções saudáveis é uma bela jogada contra os problemas da diabete. Então, anote aí: aveia, canela, yacon e levedo de cerveja. Eles ajudam a manter os níveis de glicose equilibrados por Lúcia Nascimento

Tipos de diabete

Tipo 1
Ocorre quando falta insulina no organismo, em pessoas abaixo dos 30 anos. Tem relação com infecções durante a infância e hereditariedade. Sintomas: muita sede e fome, excesso de urina e perda de peso.

Tipo 2
Responsável por 90% dos casos, surge após os 30 anos. Além da hereditariedade e da obesidade, o estilo de vida moderno (sedentarismo e alimentação inadequada) contribui para o desenvolvimento desse problema. Os sintomas são progressivos, ou seja, surgem lentamente ao longo dos anos. Alguns exemplos: sede, fome, urina excessiva, fraqueza, mal-estar, visão borrada e baixa imunidade.

Gestacional
Ocorre durante gravidez e, se tratada adequadamente, permanece apenas nesse período.

Induzida por drogas
É desenvolvida pelo uso frequente e em grande quantidade de medicamentos, como corticoide para tratar asma e bronquite. Pode ser curada com acompanhamento médico.

2 maçãs por dia reduzem 27% as chances de se desenvolver a diabete. O levedo de cerveja repõe as perdas de vitaminas do complexo B

Para ficar longe

Melhor do que evitar os picos de açúcar no sangue depois que a diabete já está diagnosticada é prevenir o aparecimento dessa doença. “Sabe-se hoje que a diabete tipo 2 é a mais frequente, e que em 90% dos casos sua causa é hereditária”, afirma o endocrinologista Luiz Alberto Grossman, do Hospital Samaritano de São Paulo. Mas essa tendência hereditária pode ser impedida de se manifestar por algum tempo. E há algumas dicas para isso.
A maçã, por exemplo, é uma grande aliada. Pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde Pública de Helsinque, na Finlândia, estudaram a alimentação de 60 mil homens e mulheres por um ano. Eles descobriram que os participantes que comiam maçãs mais frequentemente reduziram o risco de desenvolver diabete em 27%. Para isso, coma duas maçãs por dia!

Fonte Revista Vida Natural

sábado, 10 de outubro de 2009

Sem açúcar, mas com muito sabor II

Escolher opções saudáveis é uma bela jogada contra os problemas da diabete. Então, anote aí: aveia, canela, yacon e levedo de cerveja. Eles ajudam a manter os níveis de glicose equilibrados
por Lúcia Nascimento

Yacon, Já Ouviu Falar?

Essa raiz costuma ser vendida como um tipo de batata e ainda é pouco conhecida no Brasil. Sua presença tímida nos pratos do País, no entanto, se deve apenas à falta de conhecimento sobre seus inúmeros benefícios. Um deles é de suma importância para os diabéticos: o alimento diminui os níveis de glicose no sangue. A raiz não é rica em amido (um tipo de carboidrato) e possui açúcares conhecidos como frutanos, que atuam como adoçantes naturais.
“O yacon armazena os carboidratos na forma de frutanos do tipo inulina, em sua maioria. Quando consumidos, chegam ao cólon sem alterações significativas em sua estrutura”, explica Deise Regina Baptista, professora do Departamento de Nutrição da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e membro do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes.

“A inulina, dentro do organismo, transforma-se em uma espécie de gel, e no intestino delgado essa substância gelatinosa é capaz de tornar a absorção da glicose mais lenta”, continua. Como o diabético não tem insulina suficiente para queimar rapidamente a glicose, a lentidão em sua absorção pelo sangue é um forte aliado. Uma sugestão de consumo para o yacon é batê-lo com suco de frutas e ingeri-lo entre 15 e 20 minutos antes das refeições principais.


O consumo de yacon torna a absorção da glicose mais lenta


Levedo De Cerveja Também!

Ele é o resultado do processo de fermentação da cevada durante a produção de cerveja. “É rico em cromo e vitaminas do complexo B, que auxiliam na regulação da glicemia”, diz Lara Natacci. O interessante é a versatilidade do alimento: pode ser misturado às saladas, sopas e hortaliças cozidas.
Algumas vitaminas do complexo B, como a tiamina, são importantes para
combater os males da diabete – que vão de problemas na visão a alterações cerebrais e danos nos rins. Um estudo elaborado por cientistas da Universidade de Warwick, na Inglaterra, mostrou que os diabéticos expulsam essa vitamina do corpo em um ritmo até 15 vezes superior ao das pessoas saudáveis.

Segundo os pesquisadores, como ela ajuda a prevenir complicações, é bom não se esquecer de incluí-la na dieta. Alguns dos alimentos ricos em vitamina B1 (ou tiamina) são: ervilha, feijão, pão integral, noz, amendoim, gema de ovo e cereais integrais.

Escolha os alimentos certos!
A tabela abaixo indica o que pode ser consumido, moderado e evitado pelo diabético

Fonte: Revista Vida Natural

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Sem açúcar, mas com muito sabor

Escolher opções saudáveis é uma bela jogada contra os problemas da diabete. Então, anote aí: aveia, canela, yacon e levedo de cerveja. Eles ajudam a manter os níveis de glicose equilibrados por Lúcia Nascimento

Os alimentos que você vê nesta página dão um golpe duro na glicose

Quando comemos um doce ou um prato de macarrão, os carboidratos desses alimentos são transformados em glicose e absorvidos pelo intestino delgado. Então, a glicose é levada ao sangue e, a partir daí, com a ação da insulina, é transportada para dentro das células, onde será convertida em energia. Esse é um processo normal do organismo. Não para os diabéticos. Neles, a insulina deixa de agir e a glicose fica circulando no sangue por muito tempo. Assim, falta energia para as atividades diárias e sobram problemas decorrentes do exagero desse tipo de carboidrato.

E se você é um dos mais de 6 milhões de brasileiros portadores da doença, fique tranquilo. Hoje, sabe-se que uma alimentação equilibrada, aliada à prática de exercícios físicos, pode ser suficiente para estabilizar a situação e evitar qualquer complicação que a diabete possa trazer. Esse é o exemplo da terapeuta ocupacional Sheila Muschellack, que convive com a doença há 14 anos. Ela conta que descobriu o problema aos 10 anos, no dia da Páscoa. “A pediatra ligou avisando e disse que os exames de sangue estavam alterados, logo, não poderia comer ovos de chocolate! Achei que seria passageiro, mas a diabete chegou para ficar e muita coisa mudou.” Aos poucos, ela aprendeu que o principal ingrediente para se manter bem eram as fibras – em todas as refeições.

Açúcar liberado
O açúcar extraído da planta conhecida como estévia (Stevia rebaudiana Bertoni) tem conquistado consumidores nos Estados Unidos, Europa, Japão e até mesmo no Brasil como substituto do açúcar comum. Embora apresente capacidade adoçante 250-450 vezes maior que a sacarose – aquela do açúcar comum – não tem caloria e nem é metabolizado pelo corpo humano.

É de se ressaltar a importância dessa substância para a saúde dos diabéticos. Ela freia a absorção dos carboidratos, evitando os picos de glicose no sangue. Consumir um prato de macarrão ao sugo, por exemplo, elevará mais a glicemia do que se a pessoa comer uma quantidade menor desse alimento com um pedaço de carne grelhada e legumes cozidos. Explicação: “O carboidrato [nutriente em que o macarrão é abundante], quando ingerido sozinho, eleva mais a glicemia do que quando combinado a alimentos ricos em proteínas [como a carne] e ricos em fibras [como os legumes]”, afirma a nutricionista Cíntia Elaine Ramos Trindade, do Total Care da Amil.

“As fibras, quando agregadas aos carboidratos, dificultam a digestão desse nutriente, levando a uma absorção lenta e gradual da glicose”, completa o endocrinologista Ricardo Amim, de Minas Gerais. Isso dá oportunidade ao pâncreas de produzir a quantidade de insulina necessária para compensar o açúcar ingerido na refeição, ou dá tempo para o medicamento contra a diabete agir de forma adequada.

A curmarina, substância encontrada na canela, auxilia a reduzir os níveis glicêmicos, 90% dos casos de diabete têm motivo hereditário

Aveia com Frutas

Desde pequeno somos incentivados a comer vegetais em geral. Como você já percebeu, eles são ricos em fibras e não devem faltar no prato do diabético. A regra também vale para os cereais integrais. Nesse grupo, cevada, quinoa, centeio e aveia são os mais recomendados. E entre todos eles, talvez, o último seja o mais fácil de ser incluído na alimentação.
É que a aveia combina com tudo (ou quase tudo): com frutas, iogurte, ou mesmo no preparo de bolos e biscoitos. Dica: substitua seu café da manhã por um mingau de aveia com passas e amêndoas. “Ela tem altos teores de fibras solúveis, que ajudam a diminuir o risco de diabete e, também, as chances de doenças cardíacas e alguns tipos de câncer”, diz Cíntia Elaine.

Canela X Açúcar

De acordo com a nutricionista Lara Natacci, que atua em São Paulo, a canela é outra ótima aliada dos diabéticos. Essa especiaria melhora a sensibilidade das células à insulina – o hormônio responsável pelo transporte da glicose do sangue para dentro das células, facilitando a penetração do nutriente nelas. “Assim, a canela auxilia a reduzir os níveis glicêmicos”, diz a nutricionista.
Esse benefício se deve à cumarina, um princípio ativo volátil encontrado em diversas espécies de plantas, entre elas, o guaco, o agrião e a canela. Quando consumida em excesso, porém, essa substância pode causar danos ao fígado e aos rins. “O ideal é ingerir meia colher de chá por dia e evitar o uso durante a gestação e se estiver com hipertensão”, recomenda Lara Natacci.

Fonte: Revista Vida Natural

Direitos do Leite da terra

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte poderá ser reproduzida, de forma alguma, sem a permissão formal por escrito do seu autor, excepto as citações incorporadas em artigos e ou postes com os devidos créditos